SEMINÁRIO: MAGISTÉRIO INDÍGENA DE SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA ACONTECEU NA MALOCA DA FOIRN

Todos os professores cursistas do Magistério Indígena II, discutiram durante 3 dias, amarrando propostas para melhorar o curso de formação que participam (foto: Daniel Baniwa)

No período de 26 a 28 de julho reuniram-se os professores indígena em formação inicial, Secretaria Municipal de Educação e Cultura – SEMEC e representantes da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino/ Gerência de Educação Escolar Indígena para discutir sobre a realização do Programa de Formação de Professores Indígenas de São Gabriel da Cachoeira, por meio do SEMINÁRIO O MAGISTÉRIO INDÍGENA DE SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA – Magistério Indígena – O que temos e o que queremos?. Assim, apresenta-se as exposições e a proposta final dos Pólos para continuação da Formação dos Professores.

Leia mais aqui sobre o seminário.

Anúncios

Sobre Escola Pamaali

A Escola Pamáali é um resultado de construção da Educação Escolar própria pelos povos Baniwa e Coripaco, que iniciou desde meados da década de 90 (reuniões e grandes Encontro de Educação escolar Baniwa e Coripco). Começou a funcionar a partir do ano 2000 com 35 alunos. Hoje a EIBC-Pamáali é uma das referências em Educação escolar indígena na região do Alto Rio Negro.

Publicado em 29/07/2011, em Educação, Eventos, Movimento Indígena, Política, Professores e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Colegas, eu participei apenas da manhã do primeiro dia deste seminário. Achei uma ótima oportunidade para discutir o magistério. Tive a oportunidade de falar com os Hupdah, Yohup e Daw do polo lingüístico de Barreira… como tive oportunidade de visitar o alojamento em que ficaram no Dabaru. Eu escutei muitas reclamações. Quais foram as principais decisões tomadas nesse seminário com relação ao Magistério II?Gostaria de saber. Obrigado.

  2. Escola Pamaali

    Olá professor, tudo bem?
    Então, realmente o Seminário foi um ótimo momento para discutir e propor melhorias para as próximas etapas do curso, até mesmo, já pensando o Magistério III, como foi colocado nos grupos de Trabalho organizados por grupos etnicos e Pólos do curso. Cada grupo teve a oportunidade de avaliar o que achou que não foi bom e como precisa ser na próxima etapa, que foi marcado para os meses de janeiro e fevereiro de 2012.

    Entre as principais decisões tomadas, foi que a proxima etapa os Hupdah, Yohup e Daw voltem a fazer o curso em Barreira Alta e Yanomami continue lá na comunidade mesmo. Os Polos Baniwa, Nheengatu e Tukano vão continuar na cidade, segundo a proposta que colocaram.
    Será continuado a metodologia usada no MI II que não aconteceu nessas duas etapas realizadas ultimamente.

    Achei interessante e muito bom, os cursistas e pólos terem essa oportunidade de propor melhoria necessárias. Pois, como o senhor disse, sendo as avaliações, além de alojamento, outros pontos também foram negativos na avaliação de alguns pólos.

    Valeu professor, podemos continuar conversando mais sobre o seminário. Espero poder dar respostas daquilo que você perguntou. Abraços.

    Ray (benjamimray.cabc@gmail.com)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: