“Eu espero que vocês irám encontrar estes materiais úteis em seus projetios de valorização cultural e de educação entre os Baniwa-Coripaco do Brasil”

Sou um antropólogo especializado no estudo dos povos indígenas
amazônicos e gostaria de me apresentar e o meu trabalho à sua
comunidade. Eu tenho trabalhado desde 1980 com os Curripaco (ou
Wakuénai) que vivem ao longo do rio Guainía, na Venezuela,
principalmente com a família Dzawinai (Kadawpurirri) do
falecido Horacio Lopez Pequeira e seu filho, Felix Lopez
Oliveira. Houve também várias famílias Waliperidakena que
vivíam na mesma aldeia, e eu fiz trabalhos de campo em outros
aldeias dos Adzaneni.

Tenho colaborado ao longo dos anos com Robin Wright, dado que
os Baniwa do Brasil partilham uma história comum com os
Curripaco e Wakuenai de Colômbia e Venezuela. Eu era feliz de
conhecer a Robin e a ler a sua dissertação em 1980 antes de
fazer minha investigação doctoral na Venezuela em 1980-1981.
Mais tarde na década de 1980, Robin e eu co-autoria dois
ensaios sobre a vida e legado de Venancio Camico. Foi Robin
Wright quem me deu suas informações de contato eo endereço para
o Pamaali site.

Permitam-me começar por dizer que estou muito impressionado e
satisfeito por saber mais sobre a Escola Pamaali, Pitsiro
Pamhaali, e os outros projetos que voces estão desenvolvendo no
Brasil. Durante muitos anos, tenho esperança de ver projectos
semelhantes de valorização cultural indígena e de educação
desenvolvem na Venezuela. Por razões diversas, estes ainda se
encontram na fase de planificação. Seus projetos no Brasil
daria um excelente modelo para futuros projectos na Venezuela.

Embora minhas áreas de especialização sobreposem com as
interesses de Robin na mitologia e história, também sou
especialmente entreinado e interessado no estudo das artes
musicais indígenas e tem sido escrito sobre as diversas flautas
e trombetas cerimoniais de pudáli (máwi ou yapurutú, déetu,
piti, kulirrína) e canções-diálogos (pakamarantakan). Tenho
também escrito extensamente sobre cantos xamánicos
(malirrikairi) e as músicas e cânticos (malikai) realizada no
parto e no início do sexo masculino e feminino (wakaitaka
ienpiti e wakapeetaka ienpitipe). Em 1993, publiquei um livro
sobre o malikai e malirrikairi chamados “Keepers of the Sacred
Chants: The Poetics of Ritual Power in an Amazonian Society.”

De junho a dezembro de 1998, eu trabalhei com Felix Lopez
Oliveira a fazer transcrições (em Curripaco) de narrativas
míticas sobre Inapirrikuli. A maioria dessas transcrições foram
baseadas em gravações que eu tinha feito com o seu falecido
pai, no início de 1980. Já publiquei recentemente uma tradução
Inglês das narrativas (Made-de-Bone: Trickster Myths, Music,
and History from the Amazon, 2009) e estou esperando para
mandar para uma tradução espanhola do livro a ser publicado no
futuro próximo.

Os originais dos meus gravações (cassettes) de música
instrumental, cânticos, músicas e narrativas são armazenados no
Archivo Nacional de Folclore em Caracas, Venezuela, e no
Arquivo de Música Tradicional em Indiana University nos Estados
Unidos. Em 2006, o Professor Joel Sherzer na Universidade do
Texas convidou-me para participar de seu projeto de fazer uma
digital web Arquivo de Línguas Indígenas da América Latina
(AILLA). Todo os meus gravações já estão disponíveis no AILLA
(www.ailla.utexas.org), que pode ser acessado por qualquer
investigadores após concordar com os termos e condições de
utilização. Na home page do site, você pode escolher entre
Espanhol e Inglês para instruções e navegação do site.

Minhas coleções são listadas em ‘Kurripaco’ (KPC). KPC001 é o
maior dos três conjuntos e contém todas as gravações de música,
cantos, e os discursos que fiz na minha dissertação de
investigação em 1980-1981. Aqui você vai encontrar gravações de
música a partir de pudali, cânticos de parto e do rituais de
início feminino, cantos rituais de cura, canções pessoais, e
muitos outros. KPC002 é um conjunto de gravações (12 horas)
feita por Felix Lopez Oliveira, em Março de 1985 e inclui uma
iniciação ritual do sexo feminino e um início masculino muito
mais largo. KPC003 inclui todas as histórias sobre Inapirrikuli
que eu gravaba com Horacio no início dos anos 1980 e com Felix
em 1998.

Convido você a visitar o site AILLA e ouvir as diversas
gravações, o que também pode ser baixado para o seu próprio
computador. Fiquei muito feliz de poder voltar a trabalhar com
Horacio na década de 1980, desde que ele não era apenas um
sabio de muitos histórias e mitos, mas um altamente respeitado
dono de cânticos (malikai liminali) e talentoso jogador e
fabricante de diversas flautas e trombetas. Ele também tinha
muito conhecimento sobre músicas cerimoniais e muitos outros
temas. Para além dos registos de som, o AILLA site (KPC
colecções) conter as transcrições originais em Curripaco que
fiz em colaboração com Félix, traduções espanholes, várias
fotos do meu trabahlo de campo na década de 1980, e várias das
minhas publicações. Eu espero que vocês irám encontrar estes
materiais úteis em seus projetos de valorização cultural e de
educação entre os Baniwa-Coripaco do Brasil.

Atenciosamente,

Jonathan D. Hill
Professor de Antropologia
Southern Illinois University Carbondale

P.S. Etou mandando-lhes um publicacão minha – anexo – (co-
autorizado com Myla Oliver, uma aluna na programa pos-grado en
nuestro Departamento) sobre as condições de saude entre os
Curripaco/Wakuénai de Venezuela); Los Curripaco del Amazonas:
Un Reconocimiento de Condiciones de Salud en Tres Comunidades.
Co-authored with Myla Oliver. In EL ESTADO DE LA SALUD INDÍGENA
EN VENEZUELA, German Freire and Aime Tillet, Eds. Caracas:
Coordinación de Salud Indígena, Ministerio de Salud y
Desarrollo Social, pp. 20-75.

Professor Jonathan D. Hill
Department of Anthropology, M.C. 4502
Southern Illinois University
Carbondale, IL 62901 U.S.A.
Phone: 618-453-5026
Fax: 618-453-5037

 O documento na íntegra será disponível em breve neste  Blog nos links na categoria “Artigos sobre os Baniwa Coripaco”. Este texto foi  recebido por e-mail e postado por Raimundo Benjamim.

Anúncios

Sobre Escola Pamaali

A Escola Pamáali é um resultado de construção da Educação Escolar própria pelos povos Baniwa e Coripaco, que iniciou desde meados da década de 90 (reuniões e grandes Encontro de Educação escolar Baniwa e Coripco). Começou a funcionar a partir do ano 2000 com 35 alunos. Hoje a EIBC-Pamáali é uma das referências em Educação escolar indígena na região do Alto Rio Negro.

Publicado em 26/01/2009, em Sobre os Baniwa e Coripaco. Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Muito interessante a mensagem. Subsídios pra novas pesquisas na Escola Pamáali e em outras da região do Içana. Abraços

  2. Just passing by.Btw, your website have great content!

    _________________________________
    Making Money $150 An Hour

  3. Achei o projeto do AILLA bem bacana, ótima matéria :), abraços

  4. eu gostaria de respostas mais claras e específicas sobre o que todos os alunos do brasil querem ou esperam de sua escola em 2009

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: