Nossa História de vida na Pamáali em quatro anos.

Raimundo Benjamim. Alunos da turma A na escola Pamáali.

Foto: Raimundo Benjamim. Alunos da turma A na escola Pamáali.

Chegamos na escola Pamaali em março de 2005. Para nós, era um começo diferente, pelo menos conhecíamos poucas pessoas, apenas alguns que moravam mais próximo de nossas comunidades. No dia seguinte, tínhamos que acordar às 5 horas da manha para tomar banho e ir para tomar café no refeitório, às seis e meia. A hora da abertura oficial da etapa e do ano, se aproximava… E, exatamente as 7h30mim, tem! tem! tem!, o sino para todos irem para o salão da escola. Não se sabia exatamente o que cada um de nós tinha na cabeça. Chegava a hora de apresentação, os primeiros a se apresentarem serão os “novatos”, anunciava a coordenadora Nazária Andrade. Novatos, era como chamavam a nossa turma, que acabava de chegar na escola. Os alunos já de casa, uma turma do quarto ciclo e outra que estava concluindo no ano que estávamos chegando, a segunda da escola. Antes de nos, já tinha três turmas de alunos, por isso com a nossa, a escola completava a quarta turma.

Ainda não nos conhecíamos, um para outro, era estranho. Pessoas de comunidades diferentes, idades diferentes.. Os primeiros dias e semanas foram difíceis. Tivemos que nos adaptar aos horários, cardápio de alimentação e outras coisas que estávamos começando a fazer parte e viver daquele momento em diante. Era uma vida diferente, daquela que ate então tínhamos vivido com os nossos pais nas nossas comunidades. Uma das coisas que nos deixava estranhos era a nossa fala. Um grupo maior falava o “Karo” e o outro menor “ñame”.

Nas primeiras aulas, ficávamos calados, tímidos. Aos poucos fomos conhecendo, começando entender porque estávamos lá, e assim construindo os nossos objetivos e vivendo a vida na Pamáali. Primeiro dia de atividade, vinha o responsável com uma lista de componentes de trabalho, e assim íamos conhecendo outras novas pessoas, conhecendo melhor aos poucos a realidade da escola.

Nem deu pra perceber que evoluímos. Passaram os anos. Muitos de nós, que chegaram meninos, se transformaram. Hoje bem diferentes! Embora, desde o inicio vínhamos tendo uma forte união, que construímos ao longo dos anos, perdemos, alguns de nossos colegas de estudo, por desistência. Mas, entendemos e respeitamos a escolha deles. Hoje somos apenas 28 alunos, dos 35 que chegaram na primeira etapa. Durante esses quatro anos na Escola Pamáali, tivemos a oportunidade de aprofundar o nosso conhecimento, graças a metodologia de ensino deste estabelecimento de ensino. Pesquisas, oficinas de formação nos enriqueceram ao longo destes anos. Hoje depois de quatro anos, e apenas com mais uma etapa letiva para terminarmos o nosso curso. Estamos animados com o resultados que tivemos, a esperança que tínhamos quando chegamos aqui, hoje se transformou em certeza. A nossa formatura se aproxima, mas, ate lá ainda há trabalhos para fazermos.

Por Agnaldo Braga e Miler Alex- Alunos do IV Cilco da Escola Pamáali.

Postado por: Raimundo Benjamim- Editor do Pitsiro Pamáali

Anúncios

Sobre Escola Pamaali

A Escola Pamáali é um resultado de construção da Educação Escolar própria pelos povos Baniwa e Coripaco, que iniciou desde meados da década de 90 (reuniões e grandes Encontro de Educação escolar Baniwa e Coripco). Começou a funcionar a partir do ano 2000 com 35 alunos. Hoje a EIBC-Pamáali é uma das referências em Educação escolar indígena na região do Alto Rio Negro.

Publicado em 06/12/2008, em Pitsiro Pamáali. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: