Pitsiro ou Tshitshiro?

Um leitor na edição anterior, na primeira do Pitsiro Pamáali nos fez a pergunta sobre o nome do jornal da Escola. Como resposta a essa pergunta, começamos o editorial considerando a importancia dessa pergunta para buscar a resposta e assim, melhorar o jornal. Eis o texto abaixo sobre essa pergunta, que será encontrada em paginas do Pitsiro, em BUSCA RAPIDO:

 Pitsiro e Tshitshiro são dois pássaros diferentes. Cada um deles transmite uma mensagem para as pessoas. O primeiro é encontrado somente na margem do rio, dos lagos e igarapés. Transmite más e boas notícias de familiares, parentes e conhecidos de quem ouve o seu canto. Quando canta animado é o sinal que está tudo bem com as pessoas conhecidos, ou que a pessoa vai receber visitas de parentes, para os Baniwa, “Matsiakatsa yakotti”.

Quando ele canta triste ou com sinal de choro é o sinal que alguma coisa está errada ou alguma coisa ruim vai acontecer.

O segundo, é um pássaro visto em qualquer lugar, nas margens do rio, dos lagos e igarapés e no mato. Ele transmite mensagem de sorte, se a pessoa vai conseguir ou não. Ele também transmite mensagens sobre pessoas conhecidas e familiares como o primeiro.

Na mitologia Baniwa, esses pássaros eram gente, e foram transformados pelo Ñapirikoli em pássaros, para irem espionar o seu inimigo Omaiwheri, que era o sogro, do qual o Ñapirikoli tinha roubado a sua filha. O Omaiwheri queria matar-lo por esse motivo. Quando soube disso, o Ñapirikoli enviou os dois, e quando chegaram lá, se transformaram em pássaros viram que ele estava preparando suas armas. Ao chegarem de volta, choraram com o sinal de perigo, e depois o Ñapirikoli os transformou novamente em pessoas, perguntando-lhes o que viram lá, e falaram que não poderam chegar mais perto, porque estava muito perigoso. Desde lá passaram ser símbolos de comunicação.

Raimundo- Pitsiro Pamáali

Anúncios

Sobre Escola Pamaali

A Escola Pamáali é um resultado de construção da Educação Escolar própria pelos povos Baniwa e Coripaco, que iniciou desde meados da década de 90 (reuniões e grandes Encontro de Educação escolar Baniwa e Coripco). Começou a funcionar a partir do ano 2000 com 35 alunos. Hoje a EIBC-Pamáali é uma das referências em Educação escolar indígena na região do Alto Rio Negro.

Publicado em 02/12/2008, em Pitsiro Pamáali. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Obrigado por compartilhar um pouco da mitologia Baniwa, seria ótimo saber um pouco nas próximas edições do Pitsiro ou em um próximo post aqui no blog, parabéns a todos os envolvidos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: