Como é o transporte dos alunos da Escola Pamáali?

Os alunos que estudam na Escola Pamáali são do alto , baixo, médio  Içana e das comunidades do Ayarí e Cuyarí. Que para chegarem na escola passam vários dias de viagem, outros subindo e outros descendo o rio.

Arquivo EIBC. Alunos da Escola Pamáali descendo para suas comunidades

Foto: Arquivo EIBC. Alunos da Escola Pamáali descendo para suas comunidades

Os alunos do Alto Içana sobem para as suas comunidades por um tempo de sete dias. São grandes as cahoeiras que enfrentam. A forma de passar essas barreiras é arrastando as canoas. Cachoeira de Jandú, Cachoeira de Maúa, Cachoeira de Aracú, Cachoeira de Siucy, Cachoeira de veado e Cachoeira de Matapí, que na verdade são duas. Muitas vezes eles precisam usar mais de uma canoa para poder chegar na escola, isso porque, eles deixam uma esperando no outro lado da cahoeira. E assim, ainda precisam levar a farinha e a bagagem em trilhas que duas delas chegam a durar 30 minutos de caminhada, da cachoeira de Siucy e Matapí.

Para os alunos do médio é mais fácil. A maioria são das comunidades mais próximas e assim chegam no mesmo dia nas suas comunidades. Isso porque a escola tem um bongo (canoa grande), que suporta mais de 30 alunos. E esse é o meio mais usado na escola para transportar os alunos, como também a alimentação.

Para os alunos do baixo Içana, precisam passar um dia viajando, descendo o rio. Somente chegam nas suas comunidades no dia seguinte. Geralmente conseguem chegar na comunidade Tunui Cachoeira,  a barreira geográfica que embora seja bonita, por sua linda cachoeira e serra atrás da comunidade, impede a passagem dos alunos. Na verdade não somente eles, como também de muitos outros que passam por alí. Que muitas vezes é preciso ter alguém da comunidade que oriente a passar a canoa, arrastando-o.

Os alunos da comunidade do rio Ayarí, são levados também em canoa, mas, um pouco menor do que o  bongo da escola. Antes de encerrar a etapa, os professores entram em contato com os pais para virem buscar os alunos até na escola.

Os alunos do rio Cuyarí, ainda descem no bongo  até a foz do rio. Os pais também colaboram no transporte destes. Da foz, passam ainda quase um dia viagando para chegar na comunidade. Geralmente, de canoa e rabeta. A ultima comunidade é Vista Alegre, que fica próximo da fronteira com a Colômbia.

E a  escola oferece combustível e alimentação para os alunos durante a vinda e retorno para as comunidades.

Raimundo Benjamim

Coord. Setor de Comunicação e Divulgação

benjamimray@gmail.com

Anúncios

Sobre Escola Pamaali

A Escola Pamáali é um resultado de construção da Educação Escolar própria pelos povos Baniwa e Coripaco, que iniciou desde meados da década de 90 (reuniões e grandes Encontro de Educação escolar Baniwa e Coripco). Começou a funcionar a partir do ano 2000 com 35 alunos. Hoje a EIBC-Pamáali é uma das referências em Educação escolar indígena na região do Alto Rio Negro.

Publicado em 18/10/2008, em Conheça mais a Pamáali. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: